Secretaria da Saúde do RS emite alerta para surto de doença que causa diarreia aguda

  • 08/10/2021
  • 0 Comentário(s)

Secretaria da Saúde do RS emite alerta para surto de doença que causa diarreia aguda

Governo RS(SES).   GauchaZeroHora.  

A Secretaria Estadual da Saúde emitiu nesta quinta-feira (7) alerta para surto da doença diarreica aguda, que afeta 25 cidades gaúchas. A doença gastrointestinal tem como principal sintoma a diarreia, que pode ser acompanhada de dor abdominal, náusea, vômito e febre.

Segundo a nota, os surtos da doença foram identificados desde o final de agosto e, em algumas cidades, têm como agente causador o norovírus. Uma investigação busca determinar a causa do surto em outros municípios, segundo a Vigilância Epidemiológica.

A transmissão da doença se dá, principalmente, através do consumo de água ou alimentos contaminados. No caso do norovírus, ela ainda pode ocorrer através de contato com superfícies contaminadas.

As cidades que estão no alerta são Dois Irmãos, Esteio, Morro Reuter, Porto Alegre, Bento Gonçalves, Nova Prata, Carlos Barbosa, Garibaldi, Monte Belo do Sul, Caxias do Sul, São Marcos, Pinto Bandeira, Santa Maria, Lavras do Sul, Colorado, Saldanha Marinho, Santana do Livramento, Santa Cruz do Sul, Mato Leitão, Horizontina, Tucunduva, Santa Rosa, Santo Cristo, Barra Funda e Sarandi.

Recomendações a população em geral

- Consumir água de fontes seguras (potável) tratadas, que tenham processo de desinfecção por cloro ou outra tecnologia. Caso seja desconhecida a fonte, em situações de emergência, recomenda-se fervê-la antes do consumo e antes do preparo de alimentos por, no mínimo, 5 minutos.
- A higienização das superfícies, equipamentos e utensílios utilizados no preparo e consumo de alimentos deve ser realizada com água tratada e/ou fervida.
- O gelo para consumo ou conservação de alimentos deve ser oriundo de água potável e/ou fervida.
- Higienizar as mãos de forma adequada, lavando-as com água e sabão, principalmente após a utilização de banheiro, troca de fraldas, antes de preparar e manipular alimentos e antes das refeições.
- Afastar as pessoas doentes das atividades de manipulação de alimentos e reforçar a higiene pessoal mesmo após o desaparecimento dos sintomas.
- Realizar a limpeza da caixa d’água uma vez ao ano ou sempre que necessário.

Ambientes de creches e escolas demandam uma maior atenção, visto que são locais mais comuns para esses tipos de surtos.

Redação/Candeias WebRadio & Multimídia


#Compartilhe

0 Comentários


Deixe seu comentário








Aplicativos


Locutor no Ar

Anunciantes