Brasil quer atrair mais investimentos privados, diz presidente Bolsonaro na ONU

  • 21/09/2021
  • 0 Comentário(s)

Brasil quer atrair mais investimentos privados, diz presidente Bolsonaro na ONU

Ao discursar nesta terça-feira (21) na abertura da 76ª Assembleia Geral da ONU, o presidente da República, Jair Bolsonaro, destacou a recuperação da credibilidade do Brasil no cenário internacional.

Ele apresentou dados sobre o programa de parceria com a iniciativa privada, que gerou mais de US$ 100 bilhões em investimentos no país.

Ele citou o ressurgimento do modal ferroviário, que garante menor consumo de combustíveis fósseis e reduz o custo Brasil, barateando a produção de alimentos.

Jair Bolsonaro também ressaltou o avanço na área do saneamento básico e disse aos líderes mundiais que o Brasil tem tudo o que o investidor procura: um grande mercado consumidor, excelentes serviços e tradição de respeito aos contratos.

Outro destaque em seu discurso foi a realização do leilão para implantar a tecnologia 5G, que ocorrerá nos próximos dias.

O presidente lembrou que a agricultura brasileira de baixo carbono alimenta mais de 1bilhão de pessoas no mundo, usando apenas 8% do território nacional.

Bolsonaro destacou os grandes desafios ambientais que o Brasil tem e disse que a legislação ambiental garante a preservação dos biomas. Dos 8 milhões e meio de quilômetros de terras brasileiras, 2/3 são de vetação nativa, segundo ele.

Na Amazônia, disse o presidente, houve uma redução de 32% do desmatamento em agosto deste ano na comparação com agosto de 2020. E 84% da floresta estão intactos.

Na área ambiental, ele ainda reforçou o investimento do governo brasileiro no aprimoramento dos órgãos ambientais para o combate ao desmatamento ilegal. E citou que 83% da energia produzida no Brasil vem de fontes renováveis.

Rede Nacional de Rádio/Agência Brasil de Notícias   Redação/Candeias WebRadio & Multimidia

Bolsonaro destacou também a ratificação da Convenção Interamericana contra o Racismo e Formas Correlatas de Intolerância; a proteção às reservas indígenas, a participação brasileira em missões de paz da ONU; o acolhimento a imigrantes; e o repúdio a todas as formas de terrorismo.

Sobre pandemia, o presidente lamentou todas a mortes e disse que o governo brasileiro se esforça para combater seus efeitos na saúde e na economia. E lembrou a concessão do auxílio emergencial como forma de atenuar a fome.

Ele informou que mais de 260 milhões de doses foram distribuídas e que mais de 140 milhões de brasileiros receberam pelo menos a primeira dose, o que representa 90% da população adulta.

Este ano, a Assembleia Geral da ONU reúne mais de 100 chefes de Estado e de governo, com participações presenciais e virtuais.

Os participantes vão debater alternativas para a retomada da economia global após a pandemia de Covid-19, que não aumentem as diferenças sociais e não destruam o meio ambiente.

Fonte: https://redenacionalderadio.com.br/programas/e-not...


#Compartilhe

0 Comentários


Deixe seu comentário








Aplicativos


Locutor no Ar

Anunciantes